Erika Colombo Psicóloga © 2019.

oie_transparent (1).png
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
BRASILEIROS NO EXTERIOR

Por que atender brasileiros que moram em outros países? Tendo, eu mesma, morado por um tempo no exterior, pude experienciar muitas das dificuldades e crises que podem ser vividas por qualquer pessoa que deixa para trás sua terra natal em busca de começar uma nova vida. As dificuldades mais básicas são as de adaptação a uma nova língua (se for o caso), uma nova cultura, uma nova rotina, um novo clima, novos hábitos sociais e alimentares. 

Tudo isso, por si só, pode ser muito estressante. Mas morar em um novo país traz um agravante: você está deixando tudo para trás (família, amigos, trabalho, lugares conhecidos, etc) menos uma coisa - você mesmo. Muitas pessoas tem a ilusão de que, ao deixar tudo para trás, também estarão abandonando seus medos, suas angústias, suas mágoas, até mesmo algumas de suas características pessoais. 

No entanto, essa fantasia não só não é possível, como o que acontece é quase o opostos. Ao deixar para trás uma vida conhecida e toda uma rede social de apoio, a pessoa será obrigada (às vezes, pela primeira vez na vida) a contar apenas consigo mesma. Longe de uma rotina conhecida, de coisas familiares que servem como distração, não há escapatória, somos obrigados a olhar para nós mesmos e, muitas vezes, nos surpreendemos com o que encontramos. Nesse momento, cada coisa que pensamos e sentimos se torna amplificada e, normalmente, o resultado é a crise.

Mas você pode estar pensando que esse não é seu caso, já que viajou acompanhado de uma pessoa com a qual mantém um relacionamento amoroso, ou um familiar próximo (pais, filhos, irmãos). Nesses casos, a tendencia é que o olhar se volte para a relação. É uma situação em que muitos relacionamentos são colocados em cheque pois, não só as pessoas envolvidas passam a exigir mais do outro, como qualquer ponto mal resolvido na relação é colocado em evidência. Novamente podemos estar diante de uma crise, mas dessa vez, uma crise no relacionamento. 

Diante disso, algumas alternativas são possíveis. Tanto o Aconselhamento Psicológico quanto a Orientação Vocacional podem servir como instrumento de superação e transformação em um momento de crise. Ambos os processos são focados e foram adaptados, levando em consideração a residência no exterior.