Erika Colombo Psicóloga © 2019.

oie_transparent (1).png
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

SOBRE

 
 
 

CONTATO

 

Para agendamento de sessão ou para esclarecer quaisquer outras dúvidas, 

entre em contato agora mesmo!

FALE COMIGO

WhatsApp: +55 11 97617-2137    

Skype: erikarcolombo   

E-mail: contato.erikapsicologa@gmail.com

ATELIÊ DE DESENHO DE LIVRE-EXPRESSÃO COM CRIANÇAS DE UMA CASA ABRIGO – UM DIÁLOGO COM MICHEL HENRY

No Ateliê, não falamos sobre os desenhos sem a presença de seu criador. O que nos interessa é a revelação do que motivou o desenho, é o desvelar do segredo que a imagem guarda, a partir do que nos traz a própria pessoa. O objetivo terapêutico é que a pessoa possa expressar as vivências de seu íntimo, de forma a colocar em movimento seus traumas e aliviar seu sofrimento.

FENOMENOLOGIA DA VIDA EM PESQUISAS CLÍNICAS

É a relação terapêutica em instituições de saúde que é colocada em primeiro plano, tanto nos cuidados a um paciente adulto com transtorno psiquiátrico quanto em grupo com crianças acolhidas. Verifica-se como os terapeutas se corpo-apropriam de seus pacientes e como estes se corpo-apropriam de seus sofrimentos nos cuidados clínicos, bem como o uso das reflexões intuitivas no diálogo. Os resultados nos mostram que um corpo doente pode ser humanizado na relação terapêutica e tem possibilidades de encarnar vivências, ampliando assim a mobilidade afetiva, do sofrer ao fruir de si.

Ateliê de Desenho de Livre-expressão com Crianças Acolhidas: Reflexões a Partir da Fenomenologia da Vida

Com o intuito de proporcionar um espaço de acolhimento para que crianças abrigadas pudessem resgatar sua individualidade e expressar suas vivências de perdas, foi criado em 2013 um Projeto de Extensão para observação e intervenção em um Ateliê de Desenho de Livre-Expressão com crianças de uma Instituição de Acolhimento de

São Paulo, que funcionou por um ano e três meses.

Desenhar a música: teoria para a arte de Briesen

Segundo Schopenhauer, cuja brilhante análise nos servirá de fio condutor, a música é nada mais que a reprodução de uma realidade anterior, metafísica, que constitui o fundamento do ser e a essência íntima de todas as coisas, o que ele chama de Vontade. Enquanto reprodução da realidade metafísica que define o princípio oculto de tudo o que é, a música é apenas uma primeira expressão que necessariamente se refere ao que ela expressa. Como a música se refere à essência secreta das coisas, por quais meios revela-se capaz de expressá-la, como, ao ouvir a música, cada um encontra o que é mais profundo em si, no fundo de seu próprio ser?